Dicas e Receitas

28/01/2012 - Quais os benefícios do chá de sucupira?
Imagem da árvore e de seus grãos | Imagem: Reprodução Nomes populares: sucupira-branca, sucupira-lisa, fava-de-sucupira, faveiro, sapupira, sebepira.

 

Esta árvore, muito popular, usada inclusive pelos indígenas como beberagens para diversas aplicações, possui propriedades importantes para a saúde, inclusive na prevenção do câncer!

O óleo retirado da casca e sementes é aromático e muito utilizado em casos de reumatismo, entre muitas outras enfermidades e, as chamadas batatas-de-sucupira, ou nódulos da raiz, são excelentes no tratamento de diabete.

Mas é nas sementes da planta que estão as maiores propriedades! Estudos comprovaram que possuem flavonóides, triterpenos, cumarinas, esteróides, saponinas e óleo essencial. Nesse óleo da semente são encontrados elementos com ação anti-inflamatória, antioxidante, antibiótica, analgésico local e anticarcinogênico.

O óleo das sementes é indicado para combater os tumores de próstata e também o excesso de ácido úrico, asma, artrite, cistos de ovário e útero, amigdalite, blenorragia, debilidade orgânica (é um potente tônico!), diabetes, feridas, dor de garganta, dermatoses, dores espasmódicas, feridas, reumatismo, inflamações, hemorragia, sífilis e vermes. O chá das sementes é analgésico natural, combatendo dores mais ou menos intensas.

Seus usos variam, assim como a forma empregada, já que pode ser usado em infusões, decocções e ainda vem sendo comercializado em cápsulas.

Cada fruto possui apenas uma semente.

Como preparar o chá de sucupira e como deve ser consumido?

Photobucket

Imagem de chá (meramente ilustrativa) | Imagem: Reprodução

- Para se fazer o chá, é necessário que se parta o grão em quatro partes. Ferver por 10 minutos um litro de água e acrescentar 5 sementes de sucupira, deixando por 1 minuto na água. Ao ferver por 2 minutos, torna-se o chá mais forte e potente. Após fervidas as sementes, coar e manter em geladeira pelos próximos dias.

- Em outra receita, ferve-se a água com os pedaços do grão ou cascas por 10 minutos.

A indicação é que seja sempre bebido fresco, com intervalo de algumas horas e intercalado com água. Apesar de não haver estudos que comprovem, a sugestão é de que o chá seja consumido apenas por quinze dias consecutivos, fazendo-se uma pausa de quinze dias depois disso, para que o sistema endócrino se equilibre. Nenhuma outra restrição quanto ao chá.

Fonte: ihaa.com.br